Quando e onde surgiu?

Possivelmente antes da era cristã, na China. Para alguns historiadores, as agulhas de acupuntura seriam o resultado da evolução das lancetas usadas para perfurar bolhas ou pústulas. Para outros, a prática da acupuntura teria se iniciado a partir da experiência corriqueira de massagearmos o local dolorido para fazer passar a dor. De qualquer maneira, as evidências arqueológicas não nos permitem ter certeza quanto ao processo de formação do corpo de conhecimentos da acupuntura.
Da China, ela se espalhou por vários países da Ásia, adquirindo características peculiares à cultura da região onde se estabelecia. No Japão, por exemplo, as agulhas são mais finas, se dá mais atenção à palpação do abdomen, mas os princípios básicos de diagnóstico e tratamento são sempre os mesmos.

Para que serve?

Além dos casos de dor, várias doenças funcionais podem ser tratadas pela acupuntura. Dentro da concepção chinesa, a doença é uma manifestação de desequilíbrio, e a acupuntura é uma forma de readquirir a harmonia perdida. Entre as doenças tratáveis pela acupuntura estão: dores em geral, especialmente do aparelho músculo-esquelético, gastrite, stress, distúrbios hormonais, insônia, asma, distúrbios menstruais, paralisia facial, sinusite, incontinência urinária. Para saber se a acupuntura é adequada para o seu caso específico, pergunte ao seu acupunturista.

Posso misturar outros tratamentos com a acupuntura?

Não é proibido associar a acupuntura a outros tratamentos. Fisioterapia, remédios alopáticos, psicoterapia, homeopatia, geralmente são beneficiados pela associação com a acupuntura, ocorrendo desde a aceleração e a facilitação de processos terapêuticos até a redução das doses dos remédios utilizados.

A acupuntura pode transmitir doenças?

A acupuntura é um método invasivo e, como tal, deve-se seguir as regras básicas de esterilização. Usando-se material esterilizado não há risco algum. Hoje temos agulhas descartáveis disponíveis, tornando mais prático e seguro o tratamento.

Qual a frequência do tratamento?

Usualmente a frequência é de uma vez por semana, porém em casos agudos sessões diárias podem ser necessárias. A duração do tratamento é dependente do tempo da doença: quanto mais recente, mais rápido o resultado. Algumas doenças respondem mais rapidamente que outras. Como exemplo, dores lombares de origem músculo-ligamentar com menos de seis meses de duração exigem, em média, cinco sessões até o seu controle.

Como a acupuntura age? É somente um analgésico?

O mecanismo de ação da acupuntura ainda não foi completamente elucidado. Sabe-se que o estímulo dos pontos leva à produção de substâncias que teriam ação sobre receptores do sistema nervoso (neurotransmissores e neuromediadores), e que o resultado final seria a normalização das funções alteradas.
A acupuntura teria também ação anti-inflamatória por estimular a produção de corticóides pela glândula supra-renal.
A acupuntura é mais que um analgésico, combatendo a dor através da resolução do processo inflamatório que a causa.
Há similaridades entre os efeitos da acupuntura e os causados pela serotonina, que é um neuromediador produzido pelo nosso cérebro.

O que é crânio acupuntura?

A craniocupuntura é uma variação da acupuntura tradicional. Foi criada há 30 anos no Japão por Toshikatsu Yamamoto.
Funciona com base no mesmo princípio da acupuntura, só que concentrada na cabeça, mais especificamente na região frontal e temporal (testa e lateral), com efeitos imediatos. Como na acupuntura, agulhas muito finas são aplicadas em pontos específicos. O tratamento é semanal e dura dez sessões. “A estimulação produz endorfina, serotonina e corticóides, o que faz a dor diminuir ou acabar”, explica o coordenador do projeto em Campinas, William Hippólito.
Com o uso da técnica de Yamamoto, o paciente não deixa de usar as outras formas de tratamento, mas lentamente pode diminuir o consumo de medicamentos para o alívio das dores. Um dos maiores benefícios, além da ausência da dor, é a redução dos efeitos colaterais causados por esses remédios, como gastrite, lesões hepáticas e renais a longo prazo.
Outra situação em que a craniocupuntura tem resultados satisfatórios é em pacientes com as seqüelas de Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC). Mas são as pessoas com dores crônicas e agudas as mais beneficiadas