Pilates é um método de alongamento e exercícios físicos que se utilizam do peso do próprio corpo e molas em sua execução. É uma técnica de reducação do movimento, composto por exercícios profundamente alicerçados na anatomia humana, capaz de restabelecer e aumentar a flexibilidade e força muscular, melhorar a respiração, corrigir a postura e prevenir lesões.

Elaborado em 1920, pelo alemão Joseph Pilates, teve diversas influências como yoga, zen budismo, artes marciais e exercícios praticados pelos antigos gregos e romanos. Pensando no princípio de “mente Sã e corpo São”, Joseph criou uma atividade física baseada em seis princípios básicos: respiração, concentração, controle, alinhamento, centralização e integração de movimentos. Bem executada e orientada, não traz impactos nocivos para as articulações, ligamentos e musculatura. Qualidade de vida, consciência corporal, respeito e integração plena corpo-mente são o foco desse método.

Pilates acreditava que o estilo de vida moderno, má postura corporal e respiração ineficiente ocasionavam saúde ruim. Pilates estudou várias disciplinas atléticas para desenvolver o método de exercícios que recebeu seu nome.

Por que praticar o Pilates?

O método Pilates é indicado para reabilitação física, condicionamento físico geral e bem-estar. Ele promove a harmonia, flexibilidade e equilíbrio muscular e, uma vez que a aula é supervisionada por um professor que orienta um aluno ou pequenos grupos, é direcionado às necessidades de cada pessoa. Desta forma, o Pilates pode ser praticado por pessoas de todas as idades e níveis de condicionamento físico. Além disso, o Pilates ainda trás como benefícios a melhoria da concentração, coordenação motora e consciência corporal.

Como é o método Pilates?

O método Pilates consiste em mais de 500 exercícios utilizando 9 aparelhos com o objetivo de desenvolver o corpo harmoniosamente. Os exercícios são rítmicos de força e alongamentos, e demandam concentração e controle do corpo. Ao invés de realizar várias repetições, o método Pilates requer que os exercícios sejam feitos com menos repetições e com movimentos precisos. Muitos exercícios são baseados no Hatha Yoga, respiração profunda, meditação e exercícios gregos e romanos. Pilates também inventou muitas máquinas para fazer exercícios. Na criação dos aparelhos ele aproveitava partes dos amortecedores dos carros alemães, isso durante a 1ª Guerra Mundial, após o fim da guerra e com a Europa toda destruída. Ele mudou-se para Nova York, onde aperfeiçoou sua técnica e suas máquinas. É aplicado por profissionais de fisioterapeutas, através de aulas que usualmente têm duração de 1 hora em aparelhos próprios ou no solo.

Modalidades do pilates

  • Individual: onde o cliente fica com o profissional só para ele, e desenvolve um programa especifico.
  • Em dupla: onde se tem 2 clientes e um profissional que desenvolve um programa para cada pessoa.
  • Gestante:programa específicos uma vez que elas não podem ser submetidas a exercícios de alto impacto. A palavra-chave do Pilates durante a gravidez é a concentração. Os exercícios são lentos, com controle da respiração e total observação dos músculos trabalhados. É feita uma adaptação dos movimentos, primeiramente eles são suavizados e as posições de alguns exercícios também são modificadas para não entrar em choque com a anatomia da grávida. Não há suor, não há desgaste e o resultado é uma nova relação com o corpo.
  • Geriátrico: “Se aos 30 anos você está sem flexibilidade e fora de forma, você é um velho. Se aos 60 anos você é flexível e forte, você é um jovem” (Joseph Pilates)

Por ser uma atividade que não oferece impacto sobre as articulações e que trabalha muitos os alongamentos e fortalecimentos, alem de melhorar significativamente a respiração o Pilates pode beneficiar o idoso portador de muitas alterações como Artroses, Artrite reumatóide, Discopatias degenerativas, Diabetes Mellitus, Osteoporose, alterações do Equilíbrio, Cardiopatias, Incontinência Urinaria dentre outras.