Será que estou com o diagnóstico médico correto?  O que será que é tendinite/bursite de ombro ou cervicobraquialgia?

Escrito pela Dra Jessie Karen Meza Saavedra, fisioterapeuta CREFITO­3/77713­F

Nos dias de hoje acaba sendo muito comum, infelizmente, você escutar alguém dizendo que está realizando ou já fez um tratamento que não resolveu seu problema. Isso se deve a um despreparo do profissional em todas as áreas. Muitas pessoas passam por isso por terem um diagnóstico errado. E  patologia que tem sofrido muito erro é a tendinite e/ou bursite de ombro, sendo q na verdade se tratava de uma cervicobraquialgia.

physio-postura
Mas por que isso tem ocorrido? Primeiramente, por um despreparo do profissional em relação a definição de cada patologia, mas o primordial é a falta de preocupação em captar a história da doença e a não realização do exame físico.
Então neste artigo vamos esclarecer os sintomas e tratamentos diferenciados pra cada uma. A tendinite é a inflamação do tendão, a parte final do músculo que se liga ao osso, e a bursite é uma inflamação da bursa, uma pequena bolsa cheia de líquido sinovial que serve de “almofada” para determinadas estruturas como tendões e proeminências ósseas. Ela atua evitando o contato com estas estruturas que poderiam ser danificadas pelo atrito constante. Ambas, tendinite e bursite são caracterizadas por dores tanto em repouso como em movimento por causa da inflamação. A cervicobraquialgia é o comprometimento da região cervical, cintura escapular e membro superior por causa de uma dor neurológica, causada por uma inflamação na origem ou no trajeto do nervo, tendo á
presença de dores nessas regiões, perda de força muscular, formigamento e/ou dormência do braço e sensação de queimação.
A causa de cada patologia são inúmeras, e estão totalmente interligadas porque uma leva a origem da outra. Elas podem ser desde traumatismo direto; esforço repetitivo com a articulação afetada; excesso de peso; desidratação do tendão, da bursa ou da articulação; má postura ao executar um exercício ou posição incorreta ao dormir(de bruço, causa retificação da cervical) e hérnia de disco.
O diagnóstico delas deve ser feito pela história clínica e pelo exame físico. Já os exames de imagem são meramentes complementares. Estes exames podem até identificar algo, mas pode ser já uma segunda patologia recorrentede outra, a causa, da origem das dores.
O tratamento da tendinite e bursite é muito semelhante, ele pode ser feito com a administração de analgésicos e anti­inflamatórios receitados pelo médico e algumas sessões de fisioterapia. Mas é importante o fisioterapeuta saber quando se trata de uma tendinite e quando se trata de uma bursite pois os aparelhos de fisioterapia poderão ser posicionados e graduados de forma diferentes, o que pode adiantar ou retardar a cura da doença. Já a cervicobraquialgia segue com repouso, às vezes antiinflamatórios, fisioterapia com o uso da técnica do RPG®( Reeducação Postural Global, criado pelo Philippe Souchard) com o intuito de reduzir a dor, inflamação nervosa e alinhamento das estruturas, ensina ao paciente em prevenir más posturas e movimentos biomecanicamente lesivos. A prevenção tem por finalidade, afastar o paciente de situações de risco, normalmente causadoras de inflamações, até chegar ao dano estrutural da coluna vertebral para que não haja intervenções cirúrgicas futuramente.
Todos estes tipos de tratamentos, fisioterapia e a técnica do RPG® são encontrados na Physioterapia e Consultório no qual temos profissionais qualificados para que este tipo de erro não ocorra, e que o paciente saia sem ou com menos dores dependendo do caso, pois as vezes infelizmente alguns já chegam com lesões irreversíveis ou patologias associadas devido a demora da procura de tratamento.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

  • KISNER,Carolyn ;COLBY, Lynn Allen­ Exercícios terapêuticos ­ fundamentos e técnicas ­ terceira edição, 1998, 581pg.
  • SOUCHARD, Philippe­ Curso básico e avançado de Reeducação Postural Global.
  • GROSS,Jeffrey; FETTO, Joseph; ROSEN, Elaine ­ Exame Musculoesquelético ­ Artes médicas Sul, 2000.