Tratar os pés com pilates? Mas é possível?

Fisioterapia com penso ou sem penso?
25 de julho de 2016
Menos dor por favor!!!
4 de dezembro de 2016
Hoje vamos falar um pouco de pé. Isso ao ler esse artigo você vai ficar em pé.
 
 
Assim é a melhor maneira de sentir o quanto ele é importante, sentir a descarga de peso em cada dedo, estrutura óssea, ligamentos e tendões, e como o método pilates pode ajudar.

 

 

 Com essas fotos fica fácil ver que a estrutura do pé é bem complexa, até porque ele sustenta o peso do nosso corpo todo, e ainda tem que se mover para todos os lados sem perder o equilíbrio.
Mas não podemos ver os pés como uma unidade isolada,  os músculos estão todos interligados por fascias, formando as famosas cadeias musculares, podendo então gerar desequilíbrios posturais.Os movimentos dos pés estão relacionados com três trilhos anatômicos de Myers e podem sofrer alterações de gênu varo ou valgo, influenciados por uma cadeia muscular de Phillippe Souchard (criador do RPG)
Quando usamos sapatos colocamos as cadeias musculares em tensão ou desequilíbrio no caso de salto alto, não apenas na panturrilha mas em toda cadeia superficial anterior e posteriores.Então não adianta apenas alongar a panturrilha nas aulas de pilates.
OS saltos com no máximo 3 cm de altura são inofensivo á saúde mas pode prejudicar outras coisas.
Quando inclinamos algo, a ponta que fica para baixo sofre sempre mais pressão, sendo assim a parte da frente do  seu  pé é sobrecarregada, podendo  gerar as joanetes, calos, desvios nos ossos do pé.E ainda podem ser agravados pelo formato do sapato.
Vamos pensar nos músculos e tendões, que ao permanecerem em uma posição inapropriada, podem ficar menos flexíveis, rígidos por compressão. Alem disso os músculos ficam menos alongados podendo gerar cãibras constantes.
Sabendo então que tudo é interligado os joelhos também ficam mais instáveis devido a inclinação, tendo que achar um novo ponto de equilíbrio, tendo então  que mudar a posição  do  seu  quadril para permanecer de pé.
No caso de pessoas que tem pé plano, usar sapato de solado rígido e sem amortecimento, pode prejudicar, pois esse tipo de pé não  tem a mesma mecânica que um PE considerado  normal, absorvendo menos impacto, a impulsão para andar é menor o que gera mais impacto nos joelhos e quadril, sobrecarregando a lombar.
E é ai que o  pilates pode ajudar!
O pilates trabalha ao mesmo  tempo com varias cadeias, melhorando a biomecânica e consecutivamente a postura. O core bem fortalecido promove um bom posicionamento do  quadril para não  sobrecarregar a lomba. Podemos fazer a aula personalizada para as características de cada pessoa.
 Como o método  prove força muscular global abusamos dessa condição para usar os exercícios para gerar força globalmente, principalmente quem tem pé plano rígidos.
Assim percebemos que o  pé sofre muito  no  dia a dia, e que é tem muitas estruturas que devem ser mantidas sadias, antes de qualquer coisa, pois quando  sobrecarregamos os pés, junto estamos estragando  os joelhos, quadril e lombar.
Ao investir no pilates, conseguimos manter  todas nossas estruturas saudáveis, sem perceber, apenas o  instrutor sabe tudo isso.
Espero ter  mostrado como  os pés funcionam e a importância de uma avaliação para iniciar as aulas de pilates. O professor precisa saber  de tudo  sobre você. Desde como  respira até todas as cirurgias que já fez. Por isso  em nossa clinica os professores são  instruídos para uma boa avaliação, e reavaliação periódicas.
Saiba mais em nosso  site: www.physioterapia.com.br
ou  nos siga em nossas rede sociais e saibas dicas diárias.
Facebook: @physioterapiaeconsultorios
Instagram:Physioterapia
Bibilografia:
Livro Cadeias Musculares do tronco, Janaina Cintas

 

Livro Anatomia Humana, Van de Graaff

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chame agora! whatsapp