Fisioterapia com penso ou sem penso?

Saiba como os hormônios da tireoide influenciam seu metabolismo e como controlá-los
30 de junho de 2016
Tratar os pés com pilates? Mas é possível?
2 de agosto de 2016
Quando  você pede desconto para um profissional da área da saúde saiba que existem escolhas sérias por trás da formação de preço de uma consulta.
Outro dia, uma paciente me contou uma história que vem muito  de encontro ao que esta acontecendo com a fisioterapia no Brasil.
Uma senhora estava precisando de um doméstica e estava passando as instruções da casa para uma das candidatas.
A senhora:
-Olha, aqui em casa as coisas são rápidas porque é pequena, então preciso que passe roupa e cozinhe, ok?
A Candidata:
-Mas é com penso ou sem penso?
A senhora:
-Não entendi a pergunta!
A Candidata:
-Se eu  precisar pensar no cardápio é um valo e se não é outro preço!
Essa história me faz pensar um pouco quando os pacientes me pedem descontos. Hoje o sistema de saúde obriga os gestores a remunerar muito mal seus funcionários pois os repasses são absurdamente baixos, e sendo assim o tratamento em escala se torna necessário para manutenção dos espaços, como atender mais de 5 pessoas ao mesmo tempo para um profissional, ou atender uma sessão de RPG em 30 minutos, não dando tempo nem da pessoa se trocar direito.
Quando escolhemos atender pacientes particulares é porque não queremos compactuar com esse sistema, dando ao paciente o devido respeito e atenção, avaliando, vendo exames, e traçando o melhor tratamento e técnica a ser usada.
Na Physioterapia, além de ter uma hora de tratamento, independente da técnica, ainda fazemos uma discussão de caso com a equipe para que o tratamento envolva vários setores da área de saúde como: nutrição, psicólogo, educador físico, para tem uma melhor abordagem.
Você deve procurar a clinica que respeita seus direitos e não aquela que faz por fazer, não é pequeno o numero de pacientes que chegam na clinica falando  que fisioterapia não funciona. Mas quando questionados sobre o que foi realizado nas terapias, falam que faziam aparelhos apenas e depois alongamentos. Isso não é fisioterapia.
 
O fisioterapeuta toca, avalia, tenta, testa, o aparelho faz parte para chegar em um objetivo, não existe sessão só de aparelho.( com ressalva para diagnósticos onde a lesão fisiológica só pode ser mudada através de ondas eletromagnéticas e mecânicas).
Sendo assim, desconfie do lugar onde faz um tratamento. Agora você sabe que pode e deve ser diferente. Reivindique seus direitos.
Compartilhe esta informação com amigos e parentes.
Roberta dos Santos Cavenaghi

 

Crefito 3 /72489-F

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *