13 de agosto de 2014
13 de agosto de 2014

Fisioterapia para gestante

fisioterapia-gestante

A gestação é um período de muitas transformações físicas e emocionais para a mulher e, durante esse momento gestacional, uma das maiores preocupações da mãe é com o bom desenvolvimento do bebê. Esse, entretanto, não deve ser o único cuidado a ser tomado, pois o corpo da gestante também merece uma atenção especial. Essa atenção não consiste, apenas, em realizar o pré-natal regularmente, alimentos saudáveis e balanceados devem fazer parte da dieta da gestante bem como a prática adequada de atividades físicas, uma vez que elas ajudam a mulher na hora do parto, preparando o seu corpo e ainda amenizam os efeitos que as alterações corporais podem causar.
Uma vez liberada por seu médico de confiança e acompanhamento gestacional, uma boa atividade para a mulher grávida é a fisioterapia para gestante. Mas é indispensável que a futura mamãe passe por uma boa avaliação, para só depois iniciar os exercícios sem receios quanto a sua saúde e a do bebê. O planejamento das atividades é realizado de acordo com os dados obtidos na avaliação prévia do estado da paciente. Questões como antecedentes familiares, histórico da gestação até aquele momento e as condições físicas e posturais da gestante são analisadas de modo a viabilizar exercícios corretos e de acordo com os próprios objetivos da gestante.

Exercícios para a gestante

Essa fisioterapia obstétrica oferece exercícios apropriados para ajudar a gestante a passar pelas alterações naturais da fase da melhor maneira possível, reduzindo os desconfortos e ajudando na saúde da mãe e do bebê. Exercícios respiratórios para o relaxamento, exercícios de correção postural, de flexibilidade, de alongamento, bem como os exercícios destinados ao metabolismo e a preparação para o parto fazem parte dos objetivos dessa fisioterapia. O trabalho realizado estimula o ganho de força muscular de membros inferiores, superiores, lombar, abdômen e também do assoalho pélvico.
fisioterapia para gestante propriamente dita pode ser iniciada a partir do segundo trimestre de gestação, cada exercício é traçado de modo a obedecer às particularidades de cada fase gestacional bem como aos objetivos individuais de cada gestante e os benefícios são variados:
– Diminui a incidência de dores lombares, nas articulações, pernas e pés;
– Melhora a postura;
– Reduz os possíveis inchaços e as câimbras;
– Amplia a consciência corporal;
– Estimula a irrigação sanguínea, melhorando a circulação e aliviando a tensão nervosa;
– O fortalecimento, em especial, dos músculos do assoalho pélvico, ajuda a oferecer maior apoio ao peso extra da gravidez e a prevenir a incontinência urinária, além de ser extremamente importante para o parto normal e também para evitar complicações no pós-parto;
– Minimiza a propensão a complicações como hipertensão e diabetes gestacional;
– Ajuda a manter a condição física anterior à gestação;
– Aumenta a disposição para a realização de atividades do dia-a-dia;
– Favorece o parto e o pós-parto, tornando esses momentos bem mais tranquilos;
– Reduz os níveis de estresse;
– Proporciona bem-estar mental;
– Controla o peso;
– Aumenta a autoestima;
– Melhora a qualidade do sono.
A gestação é um período para movimento, o sedentarismo só vai prejudicar a saúde da mãe e do bebê. Esse momento de gravidez, parto e aleitamento exige bastante do corpo da mulher, então, quanto mais ela cuidar de seu estado físico e emocional, melhor poderá aproveitar a fase e com saúde para ela e seu filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *