23 de setembro de 2014
24 de janeiro de 2015
CRIOLIPOLISE POR MARIANA NEGRÃO.


A criolipólise é uma técnica conhecida popularmente como a técnica que congela gordura. É uma técnica relativamente nova e que vem lotando as clínicas de estética. É uma técnica não invasiva de redução de gordura localizada através do resfriamento controlado e localizado que promove uma paniculite localizada e modulação da gordura (Avram et al, 2009)

 A técnica surgiu em 2008 mas só se tornou disponível apos pesquisas em 2012. Surgiu após cientistas de Harvard observarem uma patologia chamada paniculite do picolé, onde se nota uma diminuição do volume dos lábios em consequência do consumo frequente de picolés (e alimento gelados) em crianças, os estudiosos começaram a perceber que as células adiposas seriam mais sensíveis ao frio e iniciaram-se as pesquisas nesse sentido. 

(sydey et al 2009) Exame in vitro da resposta dos adipócitos ao frio demonstrou que o  resfriamento dos adipócitos a temperaturas acima do congelamento,  porém, abaixo da temperatura corporal normal resulta em apoptose  mediada por morte celular, o que sugere que criolipólise produz uma  lesão apoptótica no tecido adiposo após a exposição do tecido ao frio  por um período de 30 a 60 minutos. Além disso, a resposta inflamatória  subseqüente pode causar dano adicional aos adipócitos não imediatamente afetados pela a exposição  ao frio (Coleman et a.,2009; Mulholland, Paul, Chalfoun, 2011)

 Avram & Harry (2009)  citam que existem evidências concretas que apontam para um processo inflamatório das células adiposas e sua consequente morte por apoptose (uma autodestruição celular ordenada) que surge em decorrência da exposição prolongada a baixas temperaturas e dessa forma seria possível uma redução na camada adiposa. A apoptose das células gordurosas (adipócitos) é iniciada quando essas células são resfriadas a temperaturas de 0°C!  É necessária uma maquina que consiga promover esse resfriamento controlado. Segundo alguns fabricantes os equipamentos podem chegar a -10 graus para promover a resposta adequada. 

Avram & Harry (2009) concluem que apesar dos mecanismos de ação ainda não estarem esclarecidos completamente a técnica é segura e eficaz. Urzdo et al realizaram uma revisão bibliográfica sobre a criolipolise e concluem que são necessários novos estudos para elucidar o mecanismo de ação da técnica mas que a maioria dos autores relata uma diminuição de 20 a 26% de gordura em uma única sessão do equipamento em pacientes não obesos.

Texto do site:http://perolasdaestetica.com.br/2014/07/01/criolipolise-e-suas-perolas/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *